Blog

Manter um ambiente tecnológico atualizado e as informações corporativas protegidas requer muito esforço e, principalmente, especialização. Isso sem mencionar no investimento. Uma rede simples reúne diversas tecnologias, variados fornecedores, consoles de controle distintas, além de sistemas legados. Soma-se a isso tudo as vulnerabilidades usuais, ataques cibernéticos e adequações às normas e regulamentações.

Para orquestrar todo esse funcionamento, e ao mesmo tempo manter o foco na geração de valor de seus negócios, cada vez mais as empresas têm optado por terceirizar suas estruturas com a adoção do modelo de serviços gerenciados com provedores especializados – os MSPs (Managed Services Providers).

Prova de que o modelo tem sido um grande aliado para as empresas, estima-se que o mercado de serviços gerenciados de TI deve crescer de US$ 180,5 bilhões em 2018 para US$ 282,0 bilhões até 2023.

 

Critérios para escolher um provedor

  • Reputação e experiência
    Ao avaliar as qualificações de um provedor, avalie se possui clientes de longa data, qual o histórico de satisfação de seus clientes e se tem experiência em lidar com empresas do mesmo segmento de mercado.
  • Portfólio abrangente
    Busque um fornecedor de serviços gerenciados que ofereça um portfólio que atenda ao dinamismo do mercado e do próprio negócio.
  • Sólidas parcerias
    Garanta que seu fornecedor esteja apto para gerenciar seu ambiente, verificando sua experiência em gerir tecnologias de segurança de TI de ambientes heterogêneos e conhecimento comprovado (através de especialistas certificados).
  • Infraestrutura adequada
    Visite as instalações do provedor de serviços gerenciados, conheça seu SNOC e entenda seu processo de entrega.